Select Page

Artistas > DL Sax

DL Sax

Enquanto músico clássico foi membro da Orquestra Clássica Juvenil do Algarve, Orquestra de Metais do Algarve, Camarata Musical do Barreiro (para a qual também contribuiu com arranjos), Orquestra de Sopros do Conservatório de Setúbal, Coro de Câmara do Conservatório de Setúbal, diversas bandas filarmónicas e agrupamentos de música de câmara, tendo feito centenas de concertos por todo o país e representando todas as escolas que ingressou (e.g. representou o Conservatório de Faro na Orquestra Clássica Juvenil do Algarve e o Conservatório de Setúbal nos Encontros de Escolas de Música na Fundação Calouste Gulbenkian).
Mais tarde, em 2002, iniciou-se no estudo da música jazz e do saxofone na escola de jazz Villas Boas (Hot Clube) com Paulo Gaspar e Pedro Moreira.
Em 2004 mudou-se para Amesterdão onde recentemente terminou com mérito a licenciatura em Jazz no Conservatorium van Amsterdam, onde estudou com Ferdinand Povel, Jasper Blom e Dick Oatts.
Enquanto músico de jazz fundou quatro bandas com música escrita por si, Urban Connections, Desidério Lázaro Quinteto, Quarteto e o Trio; ingressou a Big Band Nacional de Juventude como lead-alto e clarinete, fez centenas de concertos em Portugal e no estrangeiro (Espanha, Holanda, Bélgica, Alemanha, Grécia, Áustria e Itália) como sideman e frontman. Participou em workshops com David Binney, John Clayton, John Taylor, Peter Bernstein, Joe Lovano, Greg Tardy, Larry Goldings, Chris Potter, entre outros.
Em 2007 fez parte do musical “Cats”, com o qual percorreu os principais palcos holandeses.
Em 2010 lançou o seu primeiro disco em trio, “Rotina impermanente” (JACC Records), o qual recebeu boas críticas pela imprensa especializada, tendo sido considerado um dos discos do ano para a revista Jazz.pt. Lançou em Setembro de 2012 o seu segundo disco, “Samsara” (Sintoma Records), o qual foi muito bem acolhido pela imprensa especializada, tendo sido considerado um dos melhores discos do ano pelo diretor da Antena 2, João Almeida, publicamente expresso num programa da Antena 1 sobre os discos do ano.
Em 2013 edita o seu 3º disco de originais, novamente com o trio, “Cérebro: Estado Zero” (Sintoma Records) ao mesmo tempo que termina o Mestrado em Jazz Performance na Escola Superior de Música de Lisboa.
Em 2015 lança o seu 4º disco de originais, “Subtractive Colors (Sintoma Records) e, em 2018, “Moving” (Sintoma Records)
É professor na Escola Superior de Música de Lisboa e na Universidade Lusíada.


CONTRATAR UM ARTISTA